PT | EN

Há mais ou menos 12 anos, estava se discutindo no Anima Mundi a produção de séries de animação brasileiras. Naquela época, parecia mais um sonho, mas, agora, está se tornando realidade! Quando ligamos a TV, vemos cada vez mais desenhos animados nacionais, que conquistam novos fãs todos os dias. Canais como Cartoon Network, Nickelodeon, Discovery Kids, TV Rá-Tim-Bum, TV Brasil, TV Cultura, MTV Brasil e Gloob  têm dado um lugar cada vez maior às animações verdes e amarelas, que se tornam mais e mais importantes!

Sitio do Pica Pau Amarelo

Sítio do Pica Pau Amarelo é a 2ª série da América Latina baseada em uma versão live action

As séries vêm de todos os cantos desse nosso enorme país diretamente para a casa dos amantes de animação, sejam eles crianças ou adultos! Mesmo em 2012, antes da Lei da TV Paga, que torna obrigatória a exibição de programas brasileiros, a demanda de animação para TV já era maior que a para cinema. De acordo com dados da Ancine, 40% das obras apoiadas entre 2009 e 2011 foram de animação. Uma beleza!

Fudêncio e seus Amigos

Fudêncio e seus Amigos é uma série da MTV Brasil destinada aos animaníacos adultos

Antes da lei entrar em vigor, um de nossos diretores, César Coelho, deu uma declaração sobre o cenário de programas animados para TV:

A lei será mais um estímulo às séries animadas nacionais. Como existem hoje muitas modalidades de fomento, como o Fundo Setorial do Audiovisual, as ações do BNDES e os editais estaduais e municipais, saímos do zero para dezenas de projetos, possibilitando a criação de uma indústria”.

Uma maravilha, não é?

Anima TV

Carrapatos e Catapultas foi produzido pelo Zoom Elefante, pela TV Brasil e pela TV e tem como influência desenhos animados de comédia surrealista, como e Bob Esponja, e seriados de ficção científica.

O período de 2008 à 2013 mostra bem esse crescimento: dos R$ 79 milhões destinados a programas de TV, R$ 30,6 milhões foram para os desenhos animados. Além disso, 29 dos 83 projetos que receberam recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) foram desenhos animados nacionais. Não é pouca coisa, certo?

Para você ver, esse sucesso das séries animadas tem tudo a ver com investimentos públicos! Quer mais um exemplo? O governo, em parceria com a TV Cultura e a TV Brasil, fez o concurso Anima TV, entre 2008 e 2010, para a produção de novas séries animadas. Foram 16 curtas selecionados e transmitidos pelos canais parceiros, mas houve apenas dois grandes vencedores: Tromba Trem e Carrapatos e Catapultas, que depois começaram a passar na tela do Cartoon Network!

Mas mesmo algumas séries que não ganharam conseguiram fazer sucesso! Historietas Assombradas (para Crianças Malcriadas), por exemplo, recebeu R$ 650 mil na chamada pública PRODAV, do FSA, e hoje tem um lugar de destaque na televisão. Então vamos todos cruzar os dedos e esperar que parcerias assim continuem e deixem nosso país cada vez mais animado.

Anima TV

Tromba Trem já conta com duas temporadas! Espera-se agora a 3ª e, possivelmente, um filme animado!

Mas, antes de falarmos de mais sucesso animados nacionais, que tal uma viagem no tempo? A primeira série animada do nosso país faz parte da infância de muitos brasileiros: Turma da Mônica. Quem não sabe que a Mônica tem um coelhinho de pelúcia chamado Sansão, que o Cebolinha tem língua presa, que a Magali come tudo que aparecer na sua frente e que o Cascão não toma banho? Essa galera animada está na memória de todos nós!

Mas, na década de 1980, quando foi lançada, a dificuldade era enorme! Segundo Maurício de Sousa, criador do gibi, “não havia computador, matéria-prima, acetato. Havia censura, eu tinha que pegar a história da Mônica e submeter aos censores em Brasília”. Além disso, produzir uma animação era muito caro, especialmente com a crise financeira da década de 1990, quando ele teve que parar toda a produção. Quantos desafios, não é mesmo? Ainda bem que Maurício é insistente: em 2004, ele conseguiu trazer de volta as histórias dessa turma tão adorada, que continua fazendo muito sucesso entre os brasileiros.

Maurício de Sousa

Turma da Mônica faz tanto sucesso que já teve vários spin offs, como uma versão deles adultos!

O Brasil já contou com aproximadamente 40 séries animadas nacionais e, agora, o número só tende a crescer. Como já dissemos, um dos sucessos atuais é Historietas assombradas (Para Crianças Malcriadas), exibida no Cartoon Network. Dados do IBOPE relativos aos meses de abril, maio e junho de 2013 nos mostram que a série era o programa mais assistido pelo público infantil na TV paga! Foi o primeiro seriado nacional a liderar esse ranking e ainda é exibido internacionalmente, animando outras terras também. Uma maravilha!

O Cartoon vem realmente apoiando as produções nacionais: seis das séries brasileiras que passam no canal têm uma audiência média que supera em 15% a de outros programas. Ponto pro Brasil!

Adivinha só! Assim como Minhocas,  Historietas assombradas (Para Crianças Malcriadas) foi inspirada no curta homônimo!

Adivinha só! Assim como Minhocas, Historietas assombradas (Para Crianças Malcriadas) foi inspirada no curta homônimo!

Outro seriado brasileiro de muito sucesso é Peixonauta. Ele passa em vários países, já virou uma peça de teatro, um filme e um musical e tem mais de 250 produtos licenciados e 12 aplicativos! Dá pra acreditar? A série foi ao ar em 2009 no Discovery Kids e foi produzida pela TV PinGuim em parceria com o canal. Com o bom resultado, logo foi feita uma segunda temporada, que também tem animado muito os fãs!

Kiko Mistrorigo, um dos criadores de Peixonauta, dá uma dica para quem quer ter sua série de animação exibida:

Na década de 1990, a gente já procurava as TVs. Mas, por anos, nós, animadores brasileiros, incorremos num erro: levar a emissoras orçamentos que não podiam competir com a concorrência estrangeira. Nossa série custa R$ 5 milhões. É um orçamento que só é viável se você não prende a uma só venda, fechada a um canal. Peixonauta hoje corre por 72 países. Em sua segunda temporada, a série é exibida em vários canais, numa mecânica que viabiliza o projeto, escalonando bem os contratos de exclusividade com as emissoras”.

Para você ver, uma série de animação é um investimento a longo prazo, mas que pode dar muito certo! As oportunidades que surgem dessas produções são muito variadas, aumentando a receita dos programas e permitindo sua continuação e novos investimentos. Então animadores, diretores e produtores, fiquem de olho. Essa parece ser uma boa hora para mais projetos animados!

Peixonauta

O storyboard de uma série é feito por vários profissionais diferentes. E sabe quem fez um pra Peixonauta? Rosana Urbes!

Mas esses seriados de que a gente falou não foram os únicos que deram certo! Temos Nilba e os Desastronautas, Escola pra Cachorro, Osmar, a Primeira Fatia do Pão de Forma, Sítio do Pica Pau Amarelo, Meu Amigãozão e muito mais!

E agora, uma das séries mais esperadas de 2014 vai ao ar no Cartoon dia 22 de setembro. Irmão do Jorel é a primeira série original do Cartoon Network produzida exclusivamente na América Latina e tem tudo para ganhar muitos fãs. Ela foi criada por Juliano Enrico, ex VJ da MTV, e é sobre um menino de nove anos sem nome e que é sempre ofuscado por seu irmão, Jorel. 

Irmão do Jorel

Irmão do Jorel venceu o pitching do Cartoon Network no Fórum Brasil de Televisão 2009

Então é isso, animaníacos! O futuro promete! Mas ainda tem muito o que se fazer. Hugo Janeba, presidente executivo da produtora Mixer, responsável por Escola pra Cachorro e Sítio do Pica-Pau Amarelo, diz que “já temos bons exemplos nacionais de produção de qualidade, mas ainda estamos engatinhando em campos como licenciamento e o desdobramento desse conteúdo para outras mídias”. Esperamos que os investimentos e iniciativas para séries animadas continuem e encham nosso país de cada vez mais animação verde e amarela!