BLOG

Anima Mundi

No Anima Mundi 2012, desembarcaram muitos filmes incríveis! Um deles foi o longa-metragem de um mito da animação nordestina e brasileira, Chico Liberato. Ritos de Passagem arrasou no nosso festival!

A estréia não era qualquer sessão. Marcos Magalhães, diretor do Anima Mundi, fez questão de apresentar o filme pessoalmente e destacou a importância da obra do pioneiro para a animação brasileira. Chico também estava presente, claro! Com a autoridade de seus 76 anos – 40 de animação -, o ecologista de coração mostrou sua felicidade em exibir mais um filme no nosso festival.

rito de passagem

O longa foi em família! Sua filha Cândida produziu o filme, Ingra e o filho Timóteo dublaram personagens, Flor Violeta, filha mais nova, criou uma coreografia e João ficou com a trilha sonora!

Ritos de Passagem é um filme lindo. Suas cores, traços e trilha sonora montam um clima forte e expressivo, perfeito para a profundidade do tema e as experimentações estéticas. A trilha sonora, feita por João Liberato, mistura música erudita com instrumentos regionais, como alfaia e agogâ. Ficou demais! O roteiro homenageia dois grandes homens do nordeste, Lampião e Antônio Conselheiro. Segundo o próprio Chico, “É preciso contar a história de nossos indivíduos, antes de mirarmos indivíduos de fora daqui.”.

Este é o segundo longa de Chico, lançado 29 anos depois de Boi Aruá – primeiro longa-metragem de animação brasileiro que se afastou da estética “Disney”. Curtas foram muitos, 10 ao todo. O primeiro foi Anti-strofe, de 1972, e o último, Um Outro, de 2008. Com tantos filmes na bagagem, Ritos foi o primeiro em que Chico utilizou computação gráfica.

Liberato, que hoje comanda uma produtora que leva seu nome na Bahia, mencionou a importância do festival para o desenvolvimento da animação nacional. “Eu venho ao Anima Mundi me enriquecer com tudo isso que ele oferece”, completou. O lado b da cultura brasileira sempre foi essencial para o mestre, que fala bonito: “Eu sei que a história do Brasil não está nas escolas, está além de Pedro Álvares Cabral. Ela está também no universo do sertão, nas disputas, nas pessoas que reagem ao comando central. Precisa-se trazer para o povo brasileiro a história do Brasil. Esses dois personagens de Ritos são do Brasil.”.

rito de passagem 2

Chico já animou até mesmo com uma carcaça de caranguejo, em um filme em stop-motion!

Se você perdeu a exibição do filme no Anima Mundi, não se desespere! Ritos de Passagem será lançado no Rio, dia 27 de novembro, às 20h30, no Cine Cândido Mendes. Agora, você deve estar aliviado em poder ver o filme, mas triste por não ter ouvido o que o próprio Chico tinha para falar. Não se preocupe! Depois da exibição, vai rolar um um debate especial com ele, com a roteirista Alba Liberato e com João Liberato. Imperdível!

 

Comentários

Voltar

Telefones:
(55 21) 2543-8860
(55 21) 2541-7499

fb-form insta-form tt-form yt-form