PT | EN

Em fevereiro deste ano, Regina Pessoa marcou presença no Annie Awards, maior prêmio de animação dos EUA. Ao lado de produções de Walt Disney, Sony Pictures e outros gigantes, a portuguesa destacou-se dos concorrentes com seu curta-metragem “Kali, o Pequeno Vampiro“, o último de uma trilogia sobre a infância. Com o estilo singular de sua técnica de gravura em gesso, a animadora chamou a atenção da indústria.

Mas antes disso, a artista já tinha feito bonito em 2006, no Festival Annecy, quando ganhou o Grande Prêmio com “História Trágica com Final Feliz”. No mesmo ano, ela também faturou prêmios no Anima Mundi nas categorias Direção de Arte e Trilha Sonora.

E para absorver ao máximo o conhecimento de Regina, vamos recebê-la para um Papo Animado e também para a Masterclass “Da Pedra ao Pixel“, no Anima Forum. A artista trará ao público um pouco de sua experiência no lado autoral da animação. Sua própria vida serve de inspiração para as narrativas e sua técnica transmite uma gama de sentimentos colecionados durante os anos.

Com o estilo singular de sua técnica de gravura em gesso, a animadora chamou a atenção da indústria

Regina entrou no mundo da animação quando procurava trabalho para pagar seus estudos

Tema marcante em seu trabalho, a infância revela o lado pessoal da artista em seus filmes, característica imprescindível no processo de criação. “Quando fala-se de algo pessoal, estamos trabalhando em cima do gênero humano. Se o tema é importante para você, isso é refletido nas imagens e a identificação com o público é maior”, explica, fazendo referência ao conselho que ouviu do diretor Abi Feijó, do estúdio português Filmógrafo.

Foi lá que Regina caiu de paraquedas quando ainda cursava a Faculdade de Belas Artes do Porto. Um caminho sem volta, ainda bem. Migrou da pintura para a animação, mas nem por isso a arte dos pincéis deixou de influenciá-la. Como ela mesma conta, a estética que hoje utiliza em seus curtas começou a se desenvolver nos primeiros traçados em sala de aula.

Ou até mais cedo, já que ainda criança, uma de suas brincadeiras preferidas era desenhar sobre portas e paredes com carvão da fogueira na casa de sua avó. “Não tínhamos televisão, o que era um problema, mas hoje, refletindo bem, acho que me salvou. No tempo livre pensávamos, líamos e ouvíamos os mais velhos contarem histórias”, lembra do tempo lúdico que viveu.

Regina migrou da pintura para a animação, mas nem por isso a arte dos pincéis deixou de influenciá-la

Curta “História Trágica com Final Feliz” ganhou 50 prêmios em festivais pelo mundo, incluindo Annecy e o Anima Mundi

Falando sobre medo e aceitação, a artista registrou em três curtas momentos distintos enfrentados na infância. Com diferentes abordagens, “A Noite”, “História Trágica com Final Feliz” e “Kali, o Pequeno Vampiro” criam um percurso de amadurecimento dos personagens. Um ciclo fechado com o último curta, que deixa de lado o universo fantasioso. “Em ‘Kali’ não há magia que resolva os problemas. Em vez disso, há um choque com a realidade. Temos que nos aceitar como somos para encontrar o nosso lugar no mundo”, sintetiza.

E se por um lado “Kali” encerrou um ciclo, iniciou outro. Regina estreou no mundo da animação digital com o curta

Ilustrações do diretor e animador polonês Piort Dumala são grandes referências estéticas para o trabalho de Regina

E se por um lado “Kali” encerrou um ciclo, iniciou outro. Regina estreou no mundo da animação digital com o curta. Até então, ela fazia seus desenhos à mão e o contato físico com materiais era importante. “Indicaram um software compatível com meu tipo de desenho, mas foi uma violência no início. A interface era desagradável para mim. Até que fui me adaptando e criei um manual de uso, que divido com minha equipe”. Surgiu então a gravura digital, um segundo momento da gravura em gesso, mais ainda com ênfase na expressão dos personagens, e na interação de luz e sombras.

Animação autoral de primeira no #AnimaMundi2013!

Papo Animado – Regina Pessoa

Rio:
9 de agosto
Fundição Progresso (Sala 2)

São Paulo:
14 de agosto
Espaço Itau Rua Augusta (Sala 1)

Ingressos: R$10 (R$5, a meia)

 

Masterclass “Da Pedra ao Pixel”

Rio de Janeiro
Dia 08 de agosto
De 10h às 13h
Fundição Progresso
Valor: R$ 70,00 por masterclass
Pacote promocional Anima Forum + Anima Business + Masterclasses: R$ 255,00

São Paulo
Dias 15 de agosto
De 10h às 13h
Cine Olido
Valor: R$ 70,00 por masterclass

Inscrições somente através do nosso site www.animamundi.com.br/animaforum