PT | EN

por Everson Mizga

O segundo maior festival de animação do mundo, o ANIMA MUNDI, ganhou o gosto do curitibano. A cidade, que recebe o evento pela primeira vez, tem demonstrado interesse pela temática e participado em peso das oficinas e assistido às sessões que oferecem mais de 60 diferentes curtas e longas-metragens.

Desde a última sexta-feira (21) até o final desta segunda-feira (24), mais de 2600 pessoas participaram dos eventos. O resultado foi salas de cinema lotadas com sessões esgotadas com até uma hora de antecedência. Somente nos quatro primeiros dias mais de 1700 pessoas assistiram a seleção especial feita para ser exibida na cidade.

Fata Morgana | Frodo Kuipers

O que vale mais? Um dólar ou uma limonada gelada no deserto? É o dilema apresentado em Fata Morgana

Entre os filmes mais comentados está o curta holandês Fata Morgana, do diretor Frodo Kuipers que conta a história de Eduardo, um vendedor ambulante que luta contra o desejo intenso de beber sua última garrafa de limonada geladinha enquanto queima no sol do deserto.

Já nas oficinas, o sucesso tem sido a de Massinha, onde pequenos grupos criam roteiros e personagens que são modelados e animados na hora sobre um cenário de fundo infinito. A criação é possível de ser vista por todo o público presente através de um telão. Desde o começo do festival, mais de 700 pessoas já passaram pelas oficinas, que são todas gratuitas.

Todo mundo se diverte com a oficina de Massinha

Stop Motion e Massinha: diversão pra família inteira!

“A receptividade do curitibano surpreendeu. As pessoas vêm até as oficinas e questionam muito, fazem perguntas e participam ativamente da técnica. E saem daqui encantadas”, conta o diretor do Festival ANIMA MUNDI, Cesar Coelho.

Próximas atrações

Quarta-feira (26) será dia de Papo Animado com o renomado diretor brasileiro de animação, Marcelo Marão, que participa do festival desde a sua criação há 20 anos e que vai falar sobre a sua vasta experiência na área.

Marão é um dos diretores de animação mais atuantes do país, tendo realizado uma dezena de curtas-metragens (“Eu queria ser um monstro“, “Engolervilha“, “O anão que virou gigante“, entre outros) e participado de mais de duzentas animações para cinema, TV e publicidade. Fluminense nascido em Nilópolis, formado na Escola de Belas Artes da UFRJ, Marcelo Marão é um dos fundadores da ABCA (Associação Brasileira de Cinema de Animação) e foi professor do curso de pós-graduação em animação da PUC-Rio. Na bagagem, mais de 40 prêmios em festivais no currículo.

Eu Queria Ser Um Monstro | Marcelo Marão

Cena de "Eu queria ser um monstro", primeiro curta em stop motion de Marão

O diretor vai ver com os curitibanos boa parte de sua filmografia. De sua estreia nas telas (“Cebolas são azuis”, 1996) até um apanhado de trabalhos feitos para diversos clientes, passando por um filme nunca exibido antes: sua primeira experiência, realizada em 1985. “São apenas dez segundos. Acho que vou levar como surpresa! É em preto e branco, não tem som e é muito mal animada!” Atualmente, Marão está confeccionando o storyboard de um longa-metragem que será realizado em stop motion pela Rocambole, empresa paulista que produziu “Eu queria ser um monstro”.

Serviço

Anima Mundi Curitiba até 27/09

Oficinas: Das 14h às 20h – entrada franca.

Sessões Curtas e Longas: Das 14h às 9h30. R$8,00 e R$4,00 (meia).

Papo Animado Marão – Dia 26/09 das 20h às 21h30 – R$8,00 e R$4,00 (meia) (90 lugares).

Local – Shopping Crystal – Rua Comendador Araújo, 731, Batel.

Informações: (41) 3883-3000 ou www.animamundi.com.br