PT | EN

Você já refletiu sobre a experiência de ver um filme? A todo tempo, nós sabemos que aquilo é apenas uma projeção em uma tela branca, mas mesmo assim nos envolvemos de uma forma que foge ao racional. Sentimos a necessidade de antecipar os movimentos, de avisar os personagens de um perigo iminente e assim por diante. Filmes, por mais artificiais que sejam, provocam emoções muito reais. Foi pensando sobre isso que Adriaan Lokman criou Chase, uma animação feita para descobrir até que ponto essa ilusão pode chegar. Será que formas abstratas emocionam tanto quanto atores?

chase 2

Chase foi um dos únicos filmes estereoscópicos de Annecy!

Todos os aspectos visuais do curta foram muito bem pensados: as formas geométricas simples em combinação com um uso forte de luz e sombra deram ao filme uma identidade gráfica. Já as mudanças constantes de cores aturam nas emoções, e esses dois fatores juntos, por fim, atribuíram ao curta uma impressão orgânica.

É claro que o maior desafio foi criar uma identificação do espectador com o mundo abstrato. Para tal, foram usados movimentos de câmera, montagem, música e outros efeitos sonoros em uma combinação complexa e muito bem sucedida.

Mas até o resultado final, Adriaan teve que inventar muito! Na cena da estação de trem, por exemplo, ele queria que os triângulos representassem pessoas andando, correndo e se movimentando em um caos organizado equivalente ao que de fato vemos nesses lugares. Só que ele não queria animar os triângulos como pessoas reais, procurando, por outro lado, algo que capturasse o sentimento, o movimento e o tempo, sem que fosse preciso reconstruir pessoas com triângulos. Mas adivinha qual foi sua primeira impressão? Ele achou que os viajantes pareciam coelhos pulando! Foi de fato um desafio, mas, depois de muita experimentação e aprendizado, deu tudo certo! Ficou, com certeza, impressionante.  

Segundo Adriaan, a produção foi muito diferente da de seu filme anterior, Forecast. Dessa vez, ele não foi limitado por problemas técnicos, podendo criar tudo o que vinha a sua cabeça. Em um filme abstrato, isso poderia ser perigoso: e se a história não ficasse compreensível? Mas o diretor, com todo o seu talento, não teve problemas com isso. Desde o começo, sua equipe de produção entendeu tudo sem dificuldades!

Já acha que Adriaan inovou muito? Pois bem, ele não parou por aí! Além do filme normal, ele também desenvolveu uma versão em 3D, ou estereoscópica. Ele ficou impressionado com a técnica de desenvolvimento 3D em pequenas telas. Você sabe como funciona? É usada uma câmera para rastrear a posição dos olhos e, com essa informação, determina-se o ângulo sobre o qual se olha para a tela. Assim, com algumas combinações, nós vemos as formas saltando! Tivemos uma super produção assim no Anima Mundi 2014. Quem se lembra de O Apóstolo? O longa é, além de tudo, em stop motion: outro que inovou muito, não é?

Chase

Mesmo sendo um filme abstrato, Chase tem suas influências em live action! Adriaan se inpirou em Blade Runner, Opração França, Bullitt, 60 segundos e vários filmes do James Bond

Bom, depois de muito trabalho, Adriaan terminou seu filme, viajou para muitos festivais com ele e ganhou vários prêmios! Foi realmente um sucesso nascido de uma ideia super inovadora. O quer será que ele anda fazendo agora?