BLOG

Anima Mundi

No ano passado, a presença de Priit Pärn no Anima Mundi mostrou ao público brasileiro que a Estônia está muito bem situada no mapa mundial da animação. Nos seus 45 mil quilometros quadrados, encontra-se provavelmente a maior densidade populacional de animadores, que produzem alguns dos filmes mais loucos e inovadores desta linguagem.

 

 

Neste ano, para mostrar como a cultura de animação é tradicional na Estônia, preparamos uma sessão especial com o documentário Os reis do tempo (Aja Meistrid), longa de estreia do animador Mait Laas. Em uma mistura de imagens de arquivo e animação, o filme conta a história de dois grandes nomes da animação estoniana, Elbert Tuganov e Heino Pars, artistas hoje na faixa dos 80 anos que se tornaram mestres de seu ofício. Tuganov é o criador de Ott in Outer Space, de 1962, filme de animação com bonecos que alcançou notoriedade internacional. Heino Pars, que começou como assistente de Tuganov, também é um pioneiro: em 1972 dirigiu Nael, um dos primeiros filmes estonianos a apresentar um conteúdo abstrato. A sátira social, tendo muitas vezes o sistema político soviético como alvo, também era evidente no trabalho desses dois criadores.

 

Os reis do tempo (2008), de Mait Laas

 

E a mostra Panorama Internacional também reserva uma seleção especial de filmes em que a linguagem documental se mistura com as técnicas de animação. Em um programa especial com seis curtas, o Panorama Documentário pretende mostrar que o filme de animação pode tratar da mais pura realidade, às vezes até de forma mais eficiente que as imagens fotográficas. Entre os curtas que compõem a mostra estão As amadas (The Beloved Ones), da inglesa Samantha Moore, sobre as dificuldades e as escolhas de duas mulheres de Uganda portadoras do vírus da AIDS; Os bordados falam (Tanko Bole Chhe), revelando a arte e a paixão dos artesãos da região Kutch, na Índia; e o brasileiro Rattus Rattus, de José Brandão, sobre a campanha sanitarista de Oswaldo Cruz nas ruas do Rio de Janeiro.

 

Tanko Bole Chhe (2009), de Nina Sabnani

 

Comentários

Voltar

Telefones:
(55 21) 2543-8860
(55 21) 2541-7499

fb-form insta-form tt-form yt-form