PT | EN

BLOG

Anima Mundi

O Anima Mundi não acontece só nas salas onde os filmes são exibidos. Ele rola também em outros ambientes. A gente até já falou aqui de alguns deles, como o Espaço Anima Escola, onde acontecem palestras sobre como usar o MUAN e das oficinas do Estúdio Aberto.

Mas enquanto você caminha pela Fundição Progresso, esperando a próxima sessão ou que a oficina que um amigo seu está fazendo acabe, que tal conferir as duas exposições em cartaz no festival?

As exposições Céu D'Ellia e O Menino e o Mundo podem ser visitadas no sergundo andar da Fundição Progresso, no Rio de Janeiro

As exposições Céu D’Ellia e O Menino e o Mundo podem ser visitadas no segundo andar da Fundição Progresso, no Rio de Janeiro

Uma delas é a Exposição Céu D’Ellia, diretor homenageado deste ano que apresenta artes de dois de seus trabalhos: Jivas e Kuluene. As obras expostas são inéditas e feitos com os elementos essenciais do desenho: a linha e o claro-escuro. O artista também é convidado do Papo Animado.

A outra é a Exposição O Menino e o Mundo, que traz artes do processo de produção do premiado longa-metragem de Alê Abreu. Entre os desenhos expostos estão esboços, story-boards, layouts e desenhos inspiracionais. O longa vencedor do Prêmio de Cristal também está na programação do Anima Mundi.

As duas exposições podem ser vistas no segundo andar da Fundição Progresso, diariamente até 03 de agosto, das 13 às 21h.

A artista Miwa Matreyek se apresenta pela segunda vez no ANIMA MUNDI. A primeira foi na edição de 2001

A artista Miwa Matreyek se apresenta pela segunda vez no ANIMA MUNDI. A primeira foi na edição de 2001

Performance e Animação

Quem também está no Anima Mundi Rio de Janeiro e traz seu mais novo trabalho é a artista Miwa Matreyek. Este ano, em seu retorno ao Anima Mundi, ela apresenta a performance Este Mundo Se Fez Sozinho, na qual combina animações projetadas e sua própria sombra para criar um espetáculo. A apresentação mostra uma viagem pela história de nosso planeta que começa na origem do universo e vai até o complexo mundo dos seres humanos. A peça é ao mesmo tempo semi-científica – como uma enciclopédia infantil – e emocional, rica em surrealismo, metáfora, e fantasia.

A artista multimídia se apresenta até o dia 03/08, em duas sessões às 17h e 18h no Espaço Galeria da Fundição Progresso, que fica no segundo andar. A entrada é gratuita e as retiradas de senhas individuais acontecem 30 (trinta) minutos antes da apresentação, em frente à Galeria.

É ou não é imperdível?

Voltar

Telefones:
(55 21) 2543-8860
(55 21) 2541-7499

fb-form insta-form tt-form yt-form