PT | EN

Faltam apenas 20 dias para o Anima Mundi! E para começar a esquentar, vamos adiantar aos poucos por aqui alguns dos detalhes dessa edição de 18 anos do festival. A começar pela identidade visual que já se pode ver aqui no blog, no site e que vai estar presente no Anima Mundi durante todo o mês de julho (e até o comecinho de agosto, no encerramento do festival em São Paulo): a arte é de autoria do ilustrador e animador Alê Abreu, presente em Anima Mundi desde o início do festival.

Alê começou a estudar animação aos 14 anos, e em 1993 lançou seu primeiro curta-metragem Sírius. A partir de 1994, se dedicou à produção de seu segundo trabalho, Espantalho, animação que coleciona, entre outros 12 prêmios, o de melhor filme brasileiro do Anima Mundi de 1998. Garoto Cósmico, seu primeiro longa, foi um dos destaques do Anima Mundi de 2007, onde Alê também ganhou uma mostra retrospectiva e participou do Papo Animado. Em 2008, participou com o curta Passo, e seu novo trabalho, Vivi Viravento (um dos 17 pilotos de série do programa ANIMA TV), está na programação deste ano (aguardem, falta pouco!)

Cósmico, Luna e Maninho, personagens de

Garoto Cósmico, de Alê Abreu, destaque no Anima Mundi 2007


Sobre a ilustração feita para o Anima Mundi 2010, Alê explica: “Para criar a imagem dos 18 anos de Anima Mundi, tentei representar o desejo intenso de liberdade e sonhos, próprios da juventude. Anima Mundi é este planetinha colorido onde há uma grande vibração, ponto de encontro de seres viajantes em um rico e vasto universo de estilos, técnicas e linguagens. 2010 celebra os 18 anos de Anima Mundi, marcando também o início de um novo ciclo da minha jornada.”