A ideia nasceu durante a leitura da coletânea True Tales of American Life (editado no Brasil como Achei que Meu Pai Fosse Deus), de Paul Auster, que reúne 400 histórias verdadeiras narradas pelos ouvintes do programa de rádio do autor. Despretensiosa, foi ela quem levou Grant Orchard à cerimônia do Oscar, além de lhe garantir o autômato arquiteto, troféu do ANIMA MUNDI 2012, na categoria Melhor Direção pelo Júri Profissional, e 3° Lugar de Melhor Curta pelo Júri Popular de São Paulo.

Still galinhas Morning Stroll

"That's all about the chicken" - declarou o diretor Grant Orchand

A menor história do livro conta o encontro real, e por isso mesmo inusitado, de uma mulher com uma galinha numa movimentada rua de Nova Iorque. O que Grant fez? Pegou o próximo livro da estante: Exercices de Style (Exercícios de Estilo), de Raymond Queneau, que conta a história de um homem em um ônibus 99 vezes, em 99 estilos diferentes.

Juntando o argumento do primeiro com a pluralidade de estilos do segundo, resultou na animação em 3D A Morning Stroll, que conta a história do encontro de um homem e uma galinha numa rua movimentada em três diferentes épocas: 1959, 2009 e 2079.

Grant escreveu e dirigiu a animação, produzida pelo Studio Aka, do Reino Unido. A maioria dos trabalhos anteriores do inglês são basicamente spots para TV, todos com um estilo marcado pela redução de detalhes e minimalismo. Também não faltam referências pop ao universo de Orchard, que traz inspirações de videogames e aplicativos de Iphones. Na série de curtas Love Sports, por exemplo, ele representa pessoas como retângulos em um mundo geométrico e abstrato.

A estruturalidade presente na identidade artística de Orchand vem também do processo de criação do artista: ele começa um projeto impondo regras. Na série de curtas do qual o vídeo acima saiu, por exemplo, a regra era que todos os personagens deveriam ser representados por retângulos sem feições. Para Grant este é um bom caminho, pois impede o animador de se repetir e também de se perder num mar de possibilidades infinitas.

O conceito usado por Grant para a parte do filme que se passa em nos anos 50

O conceito usado por Grant para a parte do filme que se passa nos anos 50

No curta ganhador do ANIMA MUNDI, há também uma regra: a galinha e a sua rotina diária são as únicas constantes na cidade mutante. Literalmente mutante, já que a visão de Orchand do ano de 2079 é um apocalipse comandado por zumbis canibais. De acordo com Grant, seria interessante um final no qual a galinha fosse o último sobrevivente da Terra. Perguntado pelo site Animation Magazine sobre como as galinhas se sairiam no apocalipse, o inglês respondeu: “Bom, eu acho que elas vão se sair bem. Eu ouvi em algum lugar que as galinhas são os animais mais próximos dos dinossauros… “. Vida longa às galinhas, e às animações originais!

O ano 2009 em A Mornig Stroll: a geometria de Grant está presente

O ano 2009 em A Mornig Stroll: a geometria de Grant está presente