PT | EN

Animemória

1994

Catálogo

Destaques

O Anima Mundi provou que veio para ficar! A segunda edição do Festival era a confirmação de que a animação entrava de vez nas telas e no coração do público brasileiro.

O Estúdio Aberto cresceu e inaugurou novos stands, se tornando uma das grandes atrações do festival. Foram criadas também as sessões Publicidade Animada e O que Vem para TV, onde exibimos as últimas tendências em animação para a televisão.

Cao Hamburger e Bia Rosemberg, da equipe de animação da TV Cultura – uma das maiores responsáveis por incentivar e expor a arte de animação no Brasil – conversaram com o público sobre produções de sucesso, como “Lanterna Mágica”, “Glub Glub”, “Rá-Tim-Bum” e “Castelo Rá-Tim-Bum”.

Alguns dos filmes favoritos do público foram “The Wrong Trousers” de Nick Park, “The Cat Came Back” de Cordell Barker, “A Greek Tragedy” de Nicole Van Goethem, “Conservfilm” de Zlatin Radev, “Territaura” de Paul Moggre, “Knickknack” de John Lasseter, “Rrring” de Paul & Menno de Nooijer, “Britannia” de Joanna Quinn, “Manipulation” de Daniel Greaves, “Instant Sex” de Bob Godfrey, “Next” de Barry Purves, “Not Without My Handbag” de Boris Kossmelh e “Le Carré de Lumiere” de Claude Luyet.

Entre as produções de computação gráfica, destaque para “Sleepy Guy” de Raman Hui e para “Seafari” da Rhythm & Hues, além do fantástico “Lakmé”, de Pascal Roulin. A edição de 1994 contou ainda com a premiére carioca do longa brasileiro “Rocky & Hudson”, de Otto Guerra.

A sessão Opera Imaginária, realizada pela Pascavision, chegou trazendo uma compilação de 12 árias de ópera – incluindo “Lakmé” – ilustrada por diretores de animação de toda a Europa.

A festa acontecia mais uma vez, e o mundo da animação voltava a se reunir trazendo suas cores, luzes, risos e movimento ao Rio de Janeiro.

Convidados

Bill Plympton (Estados Unidos)

O norte-americano nos contou sobre como transformou seus microtons e outros curtas em atrações populares na MTV, além de apresentar o seu longa metragem “The Tune”, realizado inteiramente por suas mãos.

Joan Gratz (Estados Unidos)

A produtora e animadora revelou detalhes de sua técnica de animar “pintando com massinha” e apresentou “Mona Lisa Descending a Staircase”, Oscar de Melhor Curta de Animação de 1994 e um sucesso no Anima Mundi 93.

Juan Padrón (Cuba)

O cubano nos mostrou porque sua ilha é um dos países com uma das maiores produções de animação na América Latina. Entre os trabalhos apresentados, os hilários curtas “Quinoscópio“, baseados no trabalho do cartunista argentino Quino.

Roberto Miller (Brasil)

Com diversos curtas premiados internacionalmente no currículo, o brasileiro foi homenageado e apresentou belíssimos filmes experimentais, que ele realiza desenhando e pintando diretamente em película de filme.

ENTRE EM

CONTATO

Instituto IDEIA

Rua Voluntários da Pátria, 259 – sobreloja Botafogo, RJ - Brasil 22270-003

Contatos:

(55 21) 2543-8860
(55 21) 2541-7499

contato@animamundi.com.br