PT | EN

Além de muitos encontros, confraternizações e comilança, dezembro também é tempo de olhar pra trás e ver como foi o último ano. Alguns fazem isso para planejar o ano novo, outros para agradecer tudo de bom que aconteceu. E a gente, claro, não poderia ficar de fora. Por isso, para começar – sim, vai ter mais, viemos contar como foi 2015 para o Anima Mundi.

Neste ano, comemoramos 23 anos de história. E, ao contrário do que muita gente pensa, nessa história não tem só o Festival Anima Mundi, mas também várias outras iniciativas. Com o Anima Escola, por exemplo, em 14 anos, capacitamos multiplicadores que levam a linguagem da animação para a sala de aula, para ambientes corporativos e para todo mundo que se interessa por essa arte. Em 2015, o projeto esteve no Rio de Janeiro, Angra dos Reis, Niterói, Macaé, Campinas e Suzano.

AE1

Também tivemos turmas de cursos aqui na nossa sede, onde crianças, jovens e adultos deram os primeiros passos em animação, viram um zootrópio pela primeira vez ou, até mesmo, se especializaram em animação em cursos como Animação Avançada, Stop Motion ou Storyboard.

curso

O programa Anima Mundi Brasil estreou, em janeiro, sua quarta temporada no canal Brasil. Foram 13 episódios com a exibição de 25 filmes do acervo do Anima Mundi.

O Anima Mundi também rodou pelo Brasil. Nossa diretora, Lea Zagury, esteve em Fortaleza no evento Estação da Criança. Marcos Magalhães foi convidado do #Conversarte, em Curitiba e César Coelho foi até o POMAR, em São Paulo, onde contou a história do Anima Mundi e bateu um papo super animado sobre o assunto que a gente mais gosta: animação.

E, claro, estivemos presentes em importantes festivais pelo mundo, como Annecy, na França, Fantoche em Baden, Suíça, e Chilemonos, em Santiago do Chile.

O Festival

Em 2015 realizamos a 23ª edição do Festival Anima Mundi. No Rio, chegamos em uma casa nova, a Cidade das Artes, com público de cerca de 30 mil pessoas. Em São Paulo, voltamos para mais um ano na Caixa Belas Artes e na Cinemateca Brasileira, com público de 15 mil pessoas. Foram 508 filmes exibidos, sendo 145 brasileiros.

am3 am2

Como convidados tivemos, no Papo Animado, Jorge Gutierrez (México), Bastien Dubois (França), Steve Hickner (EUA) e Birdo (Brasil). Mostra Especial “Clássicos da Animação Francesa”, “Animateka” (Eslovênia), “Autour de Minuit” (França), “Supinfocom” (França), “Gobelins” (França).

Nas sessões especiais com debate tivemos “Festa no Céu”, de Jorge Gutierrez, “O Príncipe do Egito” (Steve Hickner) e, claro, a estreia nacional do filme “O Pequeno Príncipe”, com a presença de Mark Osborne. Após sua premiere no Anima Mundi, o filme foi lançado nos cinemas alcançando recordes de bilheteria.

De apresentações tivermos “Animação sobe ao palco”, do Biquíni Cavadão e “Light Painting” por Fabio Yamaji. Além das exposições de Birdo, Bastien Dubois, Festa no Céu e Song of the Sea.

As masterclasses foram com Bastien Dubois (França), sobre “Um olhar não convencional sobre as tecnologias para animação”; Jorge Gutierrez (México), que falou sobre como “Cada Imagem conta uma estória: a criação de universos e personagens” e Kim Bjørnqvist (Noruega), com “As ideias são tudo” e “A vida é um pitch”.

 

am1

Sim, 2015 foi um ótimo ano para o Anima Mundi. Aprendemos mais sobre animação, ensinamos também, conhecemos ótimas pessoas e histórias maravilhosas. Para 2016, fica a vontade de fazer mais e envolver mais pessoas nesse universo mágico. Você vem com a gente nessa, né?!