PT | EN

O Brasil conseguiu espalhar mais um pouquinho de verde e amarelo pelo mundo! Isso graças ao talentosíssimo André Castelão, um carioca que trabalha lá do outro lado do mundo. Sabe aonde? Na Nova Zelândia, onde ficam os estúdios Weta Digital. É bem capaz de você já ter ouvido falar deles, afinal, já ganharam cinco Oscars de efeito visual. Dá para fazer até uma coleção! 

De lá, saíram King Kong, Avatar, a triologia de Senhor dos Anéis, Jogos Vorazes: em Chamas e muito mais. Todos filmes com efeitos sensacionais, né? Mas não foram nessas produções que Castelão trabalhou. O toque brasileiro está em Planeta dos Macados: o Confronto. É isso mesmo: aqueles macacos que a gente vê lutando e falando de um jeito tão real contaram com o trabalho de um brasileiro.

Mas olha, essa aparência super real não foi nada fácil de conseguir. Foram precisos seis meses e mais de 1.200 profissionais trabalhando em computadores para que se chegasse ao incrível resultado. Apostamos que você está um tanto curioso para descobrir como foram feitos os macacos, então vamos lá.

André Castelão

O filme foi dirigido pelo aclamado Matt Reeves

Todos esses animais foram interpretados por pessoas que tinham que correr pelas florestas, se sujar, se cansar e, enfim, fazer tudo no lugar dos macacos. A conversão dos personagens dependia de roupas colantes que os atores usavam durante as filmagens. Sabe por que? Nelas, estavam espalhados pequenos sensores que conseguiam capturar e marcar os movimentos.

André Castelão

Sophie Hills, uma das profissionais da equipe, disse que o cuidado com os detalhes teve que ser enorme, já que tudo foi filmado fora do estúdio. Eles tinham, por exemplo, que tirar os reflexos dos atores na água!

Se você viu alguma semelhança entre as expressões dos macacos e algum de seus atores favoritos, não está ficando maluco. O rosto de cada um dos animais foi baseado na feição dos atores, que carregavam uma câmera presa à cabeça. Dá pra imaginar?

André Castelão

O longa precisou de seis meses de filmagens, no Canadá e nos Estados Unidos, e de mais seis meses de manipulação dos efeitos visuais

Mas se você acha que a tecnologia é 100% responsável por essas incrível transformação, provavelmente não sabe que a equipe dedicou um grande tempo indo a um zoológico observar os macacos. Os integrantes do time aprenderam muito sobre os movimentos, hábitos e comportamentos dos animais, o que foi de grande ajuda para a aparência super real do filme!

E isso foi, com certeza, muito importante para Castelão, que trabalhou com o corpo, os movimentos e os sentimentos dos atores em uma super transformação para que eles parecessem de fato macacos. Em entrevista ao Fantástico, ele disse que “com certeza tem um pouco do Brasil nesse filme”. Ponto para a gente!

André Castelão

As feições são manipuladas através de um programa que tem a lista de todos os músculos de um rosto

Agora, você deve estar querendo saber mais sobre o Castelão, não é? Vamos adiantando que a história dele está bem pertinho da gente. Ele cursou a Pós-Graduação em Animação da PUC, sendo que a equipe de lá conta com três dos nossos criadores: Marcos Magalhães, César Coelho e Aida Queiroz. Não é pouca coisa, viu!

Planeta dos Macacos não foi o primeiro sucesso dele: ainda na Pós-Graduação, o artista fez O Primeiro João, uma animação sobre Garrincha que esteve no Anima Mundi em 2006. A história é inspirada em crônicas da vida do jogador e, nela, ele explica porque chamava todos os seus marcadores de João! A coordenação do projeto ficou nas mãos de Claudia Bolshaw e Marcos Magalhães e as aplicações interativas saíram do Laboratório TeleMídia da PUC-Rio. Um dos objetivos do laboratório era ensinar NCL (Nested Context Language), uma linguagem que permite a criação de apresentações multimídia interativas.

Mas sabia que o primeiro sucesso internacional de Castelão não foi na Nova Zelândia? É isso mesmo, o cara fez mais coisas sensacionais! Ele já trabalhou no Cinesite, em Londres, participando de produções como John Carter, da Disney, e Worl War Z. Mas antes, ainda no Brasil, ele trabalhou na TV Globo para novelas e séries, como Maysa – Quando fala o Coração. Já na Weta Digital, ele esteve na equipe de O Hobbit: A Desolação de Smaug e está, agora, em sua sequência, O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos. Que sucesso! Já sabemos que podemos esperar mais grandes coisas dele. 

André Castelão

Assim como em Planeta dos Macacos, o dragão de O Hobbit foi, primeiro, interpretado por um ator