PT | EN

Sabia que a animação foi, por muito tempo, um verdadeiro clube do bolinha? É isso mesmo, poucas mulheres tiveram espaço no mundo animado… Felizmente, isso está mudando! É só olhar para o Anima Mundi 2014: Rosana Urbes levou para casa cinco importantíssimos prêmios e Viola Baier ganhou três! Ano passado, também tivemos uma animadora que arrasou por aqui: Michèle Lemieux foi premiada com a Melhor Técnica de Animação, por Le Grand Ailleurs Et Le Petit Ici, que foi feito todo com alfinetes! Para vocês verem, essa é uma das técnicas animadas mais difíceis.

O curta Wedding Cake foi eleito pelo público como melhor curta-metragem da edição carioca do Anima Mundi 2014

Agora, Viola está trabalhando em um filme que promete mais sucesso ainda: Minions!

E tem mais! A Rosana foi a primeira mulher a ganhar o prêmio de Melhor Curta-Metragem no Anima Mundi! Esse ano, dos filmes foi feito por mulheres, sabia? Para mostar que elas estão cada vez mais presentes no mundo animado. E também não podemos esquecer da Lea Zagury e da Aida Queiroz, que são duas das quatro pessoas que fundaram o Anima Mundi. Devemos muito a elas!

Rosana Urbes Guida

O curta não só foi feito por uma mulher, como também conta a história de uma: Guida é uma velhinha sonhadora que decide posar como modelo vivo!

Mas, mesmo em minoria, as mulheres fazem também parte da história da animação! Quer conhecer algumas delas?

Lotte Reiniger foi a primeira animadora conhecida! Ela teve um trabalho piononeiro em animação de silhueta e antecipou a Disney por 10 anos, dá pra acreditar? A alemã fez mais de 40 filmes usando silhuetas, inventou a primeira câmera multiplano e cofundou a companhia Primrose Productions. Sucesso total!

Lillian Friedman foi a primeira animadora de estúdios com seus créditos reconhecidos na tela. Antes de animar, ela trabalhava na finalização de cartoons e ilustrações do Fleischer Studios. Seu talento chamou a atenção do animador James Culhane, que a ajudou a começar a animar também. Seu primeiro trabalho foi em em Popeye – Can You Take It, mas ela não ganhou os créditos por ele… Que injustiça! Na verdade, dos seus 11 trabalhos, ela só foi reconhecida nos créditos de seis. Mas a gente nunca vai esquecer dela!

Agora, vamos à primeira animadora da Disney: Retta Scott. Apostamos que muitos animaníacos conhecem algumas das animações dela: seu primeiro trabalho animado foi em Bambi! Ela que fez aqueles cachorros que correm atrás de Faline no final do filme, já lembrou? Se você reparar bem, ela está nos créditos de Bambi, Fantasia, Dumbo e The Plague Dogs. Mas, mesmo sendo super elogiada por sua habilidade de desenhar animais, ela saiu da Disney no final da Segunda Gurra Mundial, quando muitas mulheres que estavam ocupando trabalhos de homens tiveram que largá-los… Felizmente, em 2000, ela foi nomeada uma Lenda da Disney. Merecisíssimo!

Disney

Nas palavras do animador Marc Davis, “ninguém se igualava à habilidade dela em desenhar animais de todos os ângulos, o que fez os cachorros assustadoramente realísticos”

Nós sabemos que, do outro lado mundo, saem animadoras incríveis também. Uma das primeiras (ou talvez a primeira!) animadoras japonesas foi Kazuko Nakamura. Ela foi a primeira supervisora de animação de uma série inteira e, segundo algumas pessoas, Kazuko é a mãe do Animé moderno. Não é pouca coisa, né? Ela realmente conseguiu dar um toque feminino inovador nas personagens!

animadora japonesa

Ela animou a maioria das animações dos Animeramas do estúdio Mushi Pro

Agora, que tal um pulo no tempo? Uma animadora que está super em alta hoje em dia é a Jennifer Lee, que codirigiu Frozen! Na verdade, ela foi a primeira mulher a codirigir um longa da Disney. Que sucesso! Sabe do que mais? Frozen ganhou o Óscar de Melhor Animação e foi o primeiro filme da Disney a ganhar mais de um bilhão de dólares ao redor do mundo. Já sabemos que nada disso seria possível sem ela, não é?

Sabe aonde mais podemos encontrar animadoras incríveis? No Tricky Woman, o primeiro e único festival de animação dedicado exclusivamente a curtas animados feitos por mulheres! É isso mesmo, existe um lugar feito especialmente para elas no mundo animado. Ele acontece em Vienna e é um lugar ideal para que as mulheres ganhem espaço na animação, exibindo seus trabalhos e trocando ideias.

Também existe um grupo chamado Women In Animation, que pretende juntar uma comunidade global de animadores para apoiar as mulheres na arte, ciência e negócio da animação. Tudo para que mulheres e homens compartilhem a criação, produção e as recompensas das animações. Teríamos realmente uma mundo animado com mais diversidade, não é? Um “avanço cultural“, nas palavras do grupo.

Que tal ouvir a opinião de uma craque de animação? Rosana Urbes, como já dissemos, saiu do Anima Mundi 2014 cheia de prêmios! Além disso, ela já trabalhou em animações como Lilo & Stitch, Mulan, Tarzan, Encantada e Asterix. Que currículo! Olha o que ela disse para a gente quando perguntamos como ela sentia o mercado de animação para mulheres:

Por muitos anos trabalhei em estúdios onde eu era a única mulher. Isso começou a mudar, aqui no Brasil, muito recentemente. Esse ano, no Anima Mundi, tivemos vários filmes de diretoras. Nas oficinas de animação que desenvolvemos no estúdio tem muitas meninas. A mudança no cenário envolvendo maior participação de mulheres está acontecendo, para o bem de todos nós.”

Quer conhecer mais alguns trabalhos premiados de incríveis animadoras? Dá só uma olhada em algumas vencedoras desse ano!

The Bigger Picture, de Daisy Jacobs

Daisy Jacobs

O curta ganhou, em Annecy, o Prêmio Cristal de Filme de Formatura!

 

– Through the Hawthor, de Anna Benner, Pia Borg e Gemma Burditt

Anna Benner; Pia Borg; Gemma Burditt

O filme ganhou o Grande Pêmio do Festival de Animação de Stuttgart!

 

Love Games, de Yumi Joung

Yumi Joung

O curta ganhou o Grande Prêmio do Animafest Zagreb 2014!