BLOG

Anima Mundi

Sem ostentação, um garotinho de pernas curtas foi conquistando o mundo inteiro e chegou na França pra ganhar prêmio. Nesses tempos de Copa do Mundo, a gente bem poderia estar falando de algum craque da bola, mas a estrela aqui é o personagem principal de O Menino e o Mundo, longa-metragem do diretor Alê Abreu. O filme, que participou do Festival de Animação de Annecy, volta pra casa com a maior premiação da festa: o Prêmio de Cristal, que saiu para o Brasil pelo segundo ano consecutivo – ano passado, o vencedor foi Uma História de Amor e Fúria.

Na história, Pai, Mãe e Menino levam uma vida simples, mas cheia de carinho, em uma pequena fazenda, onde plantam para consumo próprio. Em um momento, o Pai se muda para a cidade, para uma vida melhor. A mudança é resultado da industrialização, do trabalho assalariado, da mecanização e do aumento da exploração. Sofrendo com a falta do pai, o Menino deixa sua casa e descobre um mundo fantástico dominado por máquinas-bichos e estranhos seres.

Confira o trailer de O Menino e o Mundo:

Em cartaz no ANIMA MUNDI 2014, O Menino e o Mundo se destaca por ser uma produção de visual colorido, como desenhos de infância. O diretor Alê Abreu deu preferência a uma mistura de técnicas. Usou giz de cera, aquarela, tinta acrílica e até caneta BIC pra fazer a arte do filme.

Confira abaixo um making of do longa:

Com sua beleza, o longa conquistou excelentes críticas. Não à toa foi também escolhido como Melhor Filme pela audiência do Annecy. De acordo com o Diretor Artístico do Festival, Marcel Jean, desde a fase de seleção já era confirmada o sucesso da animação brasileira. “A dupla consagração de O Menino e o Mundo com o Prêmio de Cristal e Prêmio do Público dá fortes sinais sobre a vitalidade da produção do Brasil”, declarou.

Cheio de cores e usando técnicas mistas, o longa traz uma discussão sobre o mundo em que vivemos

Cheio de cores e usando técnicas mistas, o longa traz uma discussão sobre o mundo em que vivemos

Além da beleza de seus desenhos, o longa também chama a atenção pela trilha sonora, que tem uma música interpretada por Emicida. O rapper canta Aos Olhos de Uma Criança, que você pode conferir abaixo.

Outro ponto importante da produção é que o filme foi super barato – R$ 2 milhões, apenas. Parece muito, mas se a gente comparar com os três últimos vencedores do Oscar de Melhor Animação, é quase nada. Frozen, da Disney (2014), custou 150 milhões de dólares, Valente, também da Pixar (2013) saiu por 185 milhões de dólares e Rango, da Nickelodeon (2012), foi o mais barato dos três, custando 135 milhões de dólares.

Bom, quanto ao sucesso de Alê Abreu, a gente já previa isso desde a primeira edição do ANIMA MUNDI, em 1993. Seu filme Sírius esteve na seleção daquele ano. Outro de seus curtas – Espantalho – foi exibido duas vezes no festival. Além disso ele foi responsável pela vinheta da edição de 2010. É nosso parceirão! E a gente nem esconde a alegria de ver que seu filme fez esse sucessão, né?

Então, se você ainda não viu O Menino e o Mundo, não pode perder a chance de assistir a esse lindo filme em nosso festival. A gente vai te esperar, certo?

Comentários

Voltar

Telefones:
(55 21) 2543-8860
(55 21) 2541-7499

fb-form insta-form tt-form yt-form