PT | EN

Está aberta a temporada de festivais! Logo em seguida do Animafest Zagreb começa o Festival de Annecy, um dos mais importantes do mundo. O evento vai de 09 a 14 de junho e os brasileiros estão muito bem cotados nesta edição.

Cinco filmes nacionais estão na seleção, três deles em categorias competitivas. O Menino e o Mundo, de Alê Abreu, disputa entre os longas-metragens. No ano passado o prêmio ficou por aqui. Uma História de Amor e Fúria, de Luiz Bolognesi, levou o Prêmio de Cristal, o mais importante do festival.

Depois de ser exibido em diversos festivais e de chegar às salas de cinema, O Menino e o Mundo concorre ao prêmio de melhor longaDepois de ser exibido em diversos festivais e de chegar às salas de cinema, O Menino e o Mundo concorre ao prêmio de melhor longa

Depois de ser exibido em diversos festivais e de chegar às salas de cinema, O Menino e o Mundo concorre ao Prêmio de Cristal, dado ao melhor longa

Augusto Bicalho Roque é outro brazuca na disputa na categoria Filme de Estudante com seu filme A Fuga Animada, que passou nas telas do Anima Mundi 2013. Já entre Filmes de TV, Boa Noite Martha, da diretora Vivian Eberhard é o representante brasileiro.

Além das categorias já mencionadas, o festival também tem competição nas categorias Curta-Metragem e Filmes Encomendados. Ao todo são 227 filmes na briga pelos desejados prêmios.

Fora da mostra competitiva aparecem Até que a Sbórnia nos Separe, de Otto Guerra e Ennio Torresan, e Luz Anima Ação, de Eduardo Calvet. Todos eles já passaram por aqui. Ennio foi homenageado e participou do Papo Animado em 2013. Na mesma edição Otto Guerra participou do Anima Forum e o documentário de Eduardo Calvet foi um dos filmes de nossa programação.

O doumentário Luz Anima Ação resgata a história da aimação brasileira. Na foto, Virgulino, um bandido herói.

O doumentário Luz Anima Ação resgata a história da aimação brasileira. Na foto, Virgulino, um bandido herói.

Tem brasileiro até entre os jurados! Luiz Bolognesi vai ajudar a decidir quem merece o Prêmio de Cristal nesta edição do Annecy. Que responsa!

Em entrevista à revista Variety, ele ressaltou o crescimento do mercado de animação no Brasil. “Nós temos as melhores políticas de cinema do setor público em todo o mundo. Só a França é tão boa ou melhor”, avaliou o diretor. Segundo ele, a animação nacional passa pelo mesmo processo que passou o Cinema Novo e a Bossa Nova. “Os estrangeiros tinham de falar que algo grande estava acontecendo no Brasil para os brasileiros perceberem”, completou.

E você, gostou dos brasileiros selecionados? Conta pra gente nos comentários! =)