PT | EN

Existe um jeito brasileiro de fazer animação para TV? É só trocar hambúrguer por acarajé? É possível ser original em um mercado tradicionalista? E quem é o público: a criança, o adolescente ou o adulto?

Se na primeira edição do Anima Mundi a animação brasileira mal engatinhava, hoje, 17 anos depois, já se pode dizer que ela está atingindo um nível crescente de maturidade e questionamento. Isso se reflete no nível de profissionalização que o festival oferece em 2009. E nesse ano, o Anima Fórum será realizado pela primeira vez em solo carioca, de 15 a 18 de julho no CCBB. Serão quatro dias intensos de discussão sobre o mercado internacional e nacional de animação com palestras, mesas-redondas, encontros de negócios, apresentações e estudos de caso.

Entre os convidados estão Linda Simensky e Beth Carmona, conversando sobre o universo temático das séries de TV, as produtoras Sesame Workshop, Little Airplane e Rainbow, mostrando suas séries e falando sobre suas trajetórias, além do Ministério da Cultura e a Secretaria do Audiovisual, apresentando iniciativas de apoio à produção de filmes em animação.