ANIMEMÓRIA
2011

Vinheta

Catálogo

Ilustração do Ano

“A minha ilustração para o Anima Mundi é baseada nas minhas impressões do Brasil. Energia, alegria, sol, a beleza do mar e céu, gente jovem, o ritmo do samba. E o futebol. Tudo isso em cores vibrantes.” Priit Pärn

Priit Pärn, animador renomado da Estônia, veio para o Papo Animado em 2009. Seu trabalho autoral é repleto de atmosferas surrealistas, narrativas entrecortadas e um estilo gráfico singular. Entre seus premiados filmes estão “Breakfast on the Grass” (Café da Manhã na Grama, 1987), “Hotel E” (1992), “Night of the Carrots” (Noite das Cenouras, 1998) e o longa-metragem “Life Without Gabriela Ferri” (A Vida Sem Gabriela Ferri, 2009). A ilustração e a vinheta animada para o festival têm ambas a colaboração de sua mulher, Olga Pärn.

Galeria de Fotos

Destaques

Performance

Miwa Matreyek é uma artista multimídia que cria atmosferas encantadoras e oníricas com suas performances. Em Mito e Infraestrutura (2010), apresentada nesta edição do festival, Miwa aparece por trás de uma tela, sobre a qual camadas de animação são projetadas.

Sua silhueta integra-se com precisão ao espaço cênico composto pelos elementos animados que aos poucos vão aparecendo na tela. A artista dissolve os limites entre o que é real e ilusório, criando uma constelação multidimensional de cores, formas e movimento. No Rio de Janeiro, a artista se apresentou no Teatro do Centro Cultural Correios e, em São Paulo, na Fundação Memorial da América Latina.

Masterclasses

Além das palestras e mesas-redondas do Anima Forum, o festival trouxe as Masterclasses. Voltadas para profissionais e estudantes, foram apresentadas pelos convidados internacionais David Daniels, Thomas Cardone e Ryan Woodard. Artistas consagrados em suas áreas, que compartilharam suas experiências com o público desta edição. Outras informações sobre as aulas poderão ser conferidas no Relatório Anima Forum.

Mostras e Retrospectivas Especiais
Pixar 25 anos – O estúdio que revolucionou e comandou a computação gráfica no último quarto de século preparou uma mostra de curtas para celebrar com o público do Anima Mundi seus 25 anos. A mostra contou ainda com a pré-estreia na América Latina do filme ‘La Luna’ de Enrico Casarosa.

Shaun the Sheep – O Anima Mundi mostrou em primeira mão, graças à sua longa parceria com os estúdios britânicos Aardman, episódios inéditos da nova temporada da série que já conquistou o público do festival e da TV brasileira.

Comkids / Prix-Jeunesse – ComKids é uma iniciativa do Midiativa – Centro Brasileiro de Mídia para Crianças e Adolescentes – que atua na promoção e produção de animações e filmes de ação ao vivo, bem como de conteúdos digitais interativos de qualidade para crianças e adolescentes.

Chilemonos – Monos é o nome atribuído no Chile aos desenhos animados ou quaisquer trabalhos em animação. Chilemonos é uma mostra itinerante concebida para difundir a animação chilena na Europa e nas Américas, fomentando o processo de internacionalização dessa produção. O diretor Erwin Gómez Viñales, mais conhecido como Wilo, esteve presente na exibição de seu curta-metragem “Cóndor” acompanhado da produtora da mostra, Margarita Cid Elizondo.

Retrospectiva Francesa – O Serviço Audiovisual da Embaixada da França nos presenteou este ano com dois clássicos em longa-metragem, CHRONOPOLIS e LE PLANÈTE SAUVAGE, ambos feitos com a colaboração de artistas do leste europeu.

Longa Convidado – Chico & Rita – O cineasta Fernando Trueba e o desenhista Javier Mariscal criaram esta história de amor que se inicia nos anos 1940 e termina nos dias de hoje. Uma viagem musical na qual o som cubano e o jazz americano brilham em carreira solo ou se entrelaçam, como fazem os personagens principais. Fernando Trueba esteve presente no Anima Mundi para apresentar e comentar a estréia brasileira do filme.

Anima Escola

Programa especialmente concebido para a implantação pedagógica da linguagem da animação nas escolas públicas municipais cariocas. Desde o ano passado se tornou Ponto de Cultura, ampliando as atividades para a rede estadual. Em 2011 o projeto completou 10 anos, tendo uma mesa do Anima Forum dedicada a este aniversário.

O projeto já formou cerca de 2 mil professores, que são seu púbilco prioritário e multiplicador. Com uma metodologia própria, o Anima Escola oferece cursos teóricos e práticos que capacitam professores e alunos a produzir animações em sala de aula e se beneficiar pedagogicamente do processo e de seus resultados.

Galeria Animada

O espaço da animada Galeria do Anima Mundi absorve a cada ano um público maior e mais interessado em se aventurar no universo da animação experimental. São filmes que desafiam e/ou inovam os formatos tradicionais em sua estética, roteiro e percepção da linguagem de animação.

Pela primeira vez tivemos um longa-metragem em exibição na Galeria, que este ano foi montada no Centro Cultural Correios no Rio de Janeiro e no Centro Cultural Banco do Brasil em São Paulo.

Concursos Online

Além do tradicional concurso Anima Mundi Web & Cel 2011, realizado em nosso website pela décima segunda vez unindo duas plataformas (internet e telefones celulares) da animação digital, tivemos o Concurso Especial Água em Movimento.

Animadores de todas as regiões do Brasil foram convidados a criar filmes a partir do tema Água em Movimento. O objetivo era estimular o debate sobre o uso sustentável, o consumo consciente e a conservação desse recurso tão vital. Além, é claro, de fomentar a realização de filmes de animação e o surgimento de novos roteiristas, animadores e diretores de animação no país.

Os 15 filmes finalistas, selecionados e premiados pelos internautas, foram submetidos a um júri que escolheu os 3 três melhores. O resultado foi anunciado durante a cerimônia de premiação do 19º ANIMA MUNDI, no Rio de Janeiro.

Convidados

Carlos Saldanha

Carlos já participou diversas vezes do festival, como espectador, animador ou convidado. Seu primeiro curta, Time For Love (Hora de Amar), foi exibido no festival em 1994 e incluído em nossa primeira compilação “O Melhor de Anima Mundi” (ainda em fita VHS). Em 1996 e 1997, Carlos apresentou seminários em computação gráfica, já como representante do estúdio Blue Sky, de Nova York. Em 2002, ele foi convidado do Papo Animado pela primeira vez. Havia acabado de dirigir Ice Age (A Era do Gelo), em parceria com Chris Wedge. Depois, dirigiu o curta-metragem indicado para o Oscar, Gone Nutty (2003), co-dirigiu o longa Robots (Robôs, 2005) e o passo seguinte foi assumir sozinho a direção de longas, o que aconteceu com dois imensos sucessos: Ice Age 2: The Meltdown (A Era do Gelo 2, 2006), Ice Age: Dawn of the Dinosaurs (A Era do Gelo 3, 2009).
Carlos Saldanha é o mais recente herói nacional, pela proeza de ter transformado a sua (nossa) cidade em cenário e personagem de mais um enorme sucesso internacional de animação: “RIO” (2011). Ele dividiu conosco, como fazem os amigos próximos, os melhores segredos da construção deste sucesso.

David Daniels

Ao fazer oito anos de idade, o americano David Daniels teve um insight quando brincava com suas irmãs: ao cortar um bolo de massinha colorida com uma faca afiada, se encantou com as formas que surgiam em cada fatia. Ele guardou a impressão por 14 anos, até ir estudar na CalArts e produzir seu filme de formatura, Buzz Box, na técnica que batizou de Strata Cut. As imagens se fundiam e se transformavam em outras imagens num ritmo frenético, como se fossem pinturas a óleo em movimento. A partir daí, David foi aperfeiçoando e expandindo sua técnica e arte de contar histórias através de fatias de massa de modelar filmadas quadro a quadro. Assim, fez diversas produções, tais como a série de TV PeeWee’sPlayhouse, o videoclipe premiado do Peter Gabriel, Big Time, a retrospectiva sobre o Michael Jackson para a rede de TV ABC, Moonwalker, entre outros. No início da década de 1990, ele integrou a equipe dos estúdios Will Vinton como diretor-chefe especialista em técnicas mistas, onde dirigiu comerciais muito bem-sucedidos. Em 2002, David fundou o Bent Image Lab com Chel White, um estúdio independente premiado, reconhecido pelos filmes e comerciais realizados com técnicas mistas de animação. Em 2006, Tsui Ling Toomer juntou-se à companhia, e em 2009 foi a vez do diretor brasileiro Nando Costa tornar-se sócio do estúdio. Durante as apresentações, David presenteou o público com fatias ilustradas de massinha.

Shinichiro Watanabe

O Japão, ilha onde a animação tem uma declinação toda especial (Anime!), invadiu mais uma vez o Anima Mundi com a presença de um de seus mais renomados e celebrados diretores e autores. Nascido em 1965 em Kyoto, Watanabe é muito admirado por trabalhos como a emblemática série que deu origem ao longa Cowboy Bebop: the Movie e o seriado Samurai Champloo.
Watanabe começou aos 20 anos na animação. Entrou para o estúdio Sunrise como assistente de produção e chegou em 1994 a codiretor de Macross Plus, continuação da bem sucedida série Macross. Tornou-se diretor com Cowboy Bebop, série que estourou no mundo inteiro e deu origem a um longa, Knockin’ on Heaven’s Door, 2001 (que depois virou simplesmente Cowboy Bebop – O Filme). Em 2003, Watanabe fez parte do seleto grupo de diretores japoneses convidados a interpretar histórias baseadas no universo do filme de ação ao vivo The Matrix na produção cult americana Animatrix. Ganhou duas sequências (Kid’s Story e A Detective Story) que ajudaram a reforçar seu status de celebridade internacional da animação. Sua próxima realização foi um seriado que inovava ao fazer um remix da tradição dos samurais com a modernidade do hip-hop – Samurai Champloo, que estreou na televisão em 2004.
Em Michiko & Hatchin, seriado recém-lançado cujo cenário e personagens são inspirados no Brasil, o diretor musical Shinichiro Watanabe lança mão da música brasileira, da qual parece ser profundo conhecedor e admirador.
* A presença de Shinichiro Watanabe em Anima Mundi 2011 aconteceu em parceria com o Instituto Japão POP Br e com a Dô Cultural.

Prêmios Júri Profissional

Melhor Filme – Diretores ANIMA MUNDI & Júri Profissional
PATHS OF HATE
Damian Nenow
Polônia

Melhor Trilha Sonora
DRIPPED
Léo Verrier
França

Melhor Animação
LUMINARIS
Juan Pablo Zaramella
Argentina

Melhor Direção de Arte:
THE BACKWATER GOSPEL
Bo Mathorne
Dinamarca

Melhor Roteiro:
THE SAGA OF BIÔRN
Benjamin Kousholt
Dinamarca

Melhor Filme de Portifólio
LOSE THIS CHILD
Yuval & Merav Nathan
Israel

Prêmios Júri Popular

Melhor Longa RJ e SP:
RJ
1º lugar – O LINCE PERDIDO – Raul García – Espanha
2º lugar – CORAÇÃO E APETITOSO – Masaya Fujimori – Japão
3º lugar – SONHOS ROUBADOS – Jesper Møller; Sinem Sakaoglu – França; Alemanha

SP
1º lugar – O LINCE PERDIDO – Raul García – Espanha
2º lugar – CORAÇÃO E APETITOSO – Masaya Fujimori – Japão
3º lugar – A LUZ DO RIO – Tetsuo Hirakawa – Japão

Melhor Curta de Estudante RJ e SP:
RJ
1º lugar – CHYBICKA SE VLOUDI – Aneta Kýrová – República Tcheca
2º lugar – HAMBUSTER – Paul Alexandre; Dara Cazamea; Maxime Cazaux; Romain Delaunay; Laurent Monneron – França
3º lugar – PARIGOT – Mehdi Alavi; Loic Bramoulle; Alex Digoix; Geoffrey Lerus; Alexandre Wolfromm – França

SP
1º lugar – CHYBICKA SE VLOUDI – Aneta Kýrová – República Tcheca (curtas 7)
2º lugar – LE ROYAUME – Nuno Alves Rodrigues; Oussama Bouacheria; Julien Cheng; Sébastien Hary; Aymeric Kevin; Ulysse Malassagne; Franck Monier – França (curtas 1)
3º lugar – HAMBUSTER – Paul Alexandre; Dara Cazamea; Maxime Cazaux; Romain Delaunay; Laurent Monneron – França (curtas 13 – terror)

Melhor Curta Infantil RJ e SP:
RJ
1º lugar – ORMIE, O PORQUINHO – Rob Silvestri – Canadá
2º lugar – A PONTE – Ting Chian Tey – Estados Unidos
3º lugar – FISGADO – Friedl Jooste – África do Sul

SP
1º lugar – ORMIE, O PORQUINHO – Rob Silvestri – Canadá (infantil 4)
2º lugar – A PONTE – Ting Chian Tey – Estados Unidos (infantil 2)
3º lugar – FISGADO – Friedl Jooste – África do Sul (infantil 2)

Melhor Curta Brasileiro RJ e SP:
RJ
1º lugar – BOMTEMPO – Alexandre Dubiela – Brasil
2º lugar – FURICO & FIOFÓ – Fernando Miller – Brasil
3º lugar – OBSOLETO – Leandro de Souza Henriques; Victor Mendonça dos Santos; Heitor Mendonça dos Santos – Brasil

SP
1º lugar – BOMTEMPO – Alexandre Dubiela – Brasil (curtas 3)
2º lugar – O CÉU NO ANDAR DE BAIXO – Leonardo Cata Preta – Brasil (curtas 9)
3º lugar – FURICO & FIOFÓ – Fernando Miller – Brasil (curtas 6)

Melhor Curta-Metragem
RJ
1º lugar – CAPTAIN AWESOME: THE RUMBLE IN THE CONCRETE JUNGLE – Ercan Bozodgan; Mikkel Aabenhuus Sørensen – Dinamarca
2º lugar – THE SAGA OF BIÔRN – Benjamin Kousholt – Dinamarca
3º lugar – FLY – Alan Short – Reino Unido

SP
1º lugar – VICENTA – Sam Orti – Espanha (curtas 12)
2º lugar – THE SAGA OF BIÔRN – Benjamin Kousholt – Dinamarca (curtas 7)
3º lugar – FLY – Alan Short – Reino Unido (curtas 8)

Prêmnio Núcleo de Cinema de Animação em Campinas

OBSOLETO
Leandro de Souza Henriques; Victor Mendonça dos Santos; Heitor Mendonça dos Santos
Brasil (Curtas 4)

Demais Prêmnios

1º Concurso Nacional de Animação para Internet – CCBB – “Água em Movimento”
1º lugar – ESSENCIA de Daniel Rabanéa
2º lugar – CACHOEIRA de Rodrigo Eba
3º lugar – FATIMA! de Jeferson T. S. Hamaguchi

Concurso Anima Mundi Web & Cel 2011
PRÊMIO JÚRI PROFISSIONAL
1º lugar – WHEELS AND LOVE – Massimo Ottoni – Itália
2º lugar – VOROBEJ KOTORYJ UMEL DERGAT’ SLOVO – Dmitry Geller – Rússia
3º lugar – AJUDANDO NOSSO MUNDO EM 60 SEGUNDOS – Marlon Amorim Tenório – Brasil

PRÊMIO DO PÚBLICO – JURI POPULAR
1º lugar – O FEITIÇO VIROU CONTRA O FEITICEIRO – Bruno Sarracceni Tedesco – Brasil
2º lugar – FAST FOOD – Christiano Borges – Brasil
3º lugar – NUDE – Colin Reid – Irlanda

Prêmio Aquisição Canal Brasil
FURICO & FIOFÓ de Fernando Miller

Catálogos

Livreto de programação

Circuito Brasília

Projeto Anima Escola 10 anos

Telefones: (55 21) 2543-8860
(55 21) 2541-7499

fb-form insta-form tt-form yt-form

Telefones: (55 21) 2543-8860
(55 21) 2541-7499

fb-form insta-form tt-form yt-form