ANIMEMÓRIA
2005

Vinheta

Catálogo

Ilustração do Ano

Ao ser convidada para fazer a ilustração do Anima Mundi 2005, a artista Joanna Quinn trouxe sua personagem Beryl de corpo e alma para dentro de nossa cultura com uma ilustração encantadora.

Nossa musa ganhou samba no pé com a animação de Céu D’Ellia, no qual seu imenso corpo balança deliciosamente ao som de um bom samba da terra. A vinheta conquistou o público do festival puxando aplausos e assobios nas salas de exibição fazendo com que a mostra ficasse ainda mais encantadora.

Galeria de Fotos

Destaques

O público dessa edição foi de 94.179 pessoas, sendo 60.112 no Rio de Janeiro e 34.067 em São Paulo. Foi exibido um total de 369 filmes e vídeos de animação de 44 países diferentes.

A ilustração que o festival foi criada por Joanna Quinn, convidada especial do Anima Mundi 1999. Beryl, uma conhecida personagem de seus filmes, virou nossa musa quando mostrou samba no pé com a animação de Céu D’Ellia, na qual seu imenso corpo balança deliciosamente ao som de um bom samba da terra de Roberto Silva e Ralph Canetti.

Fórum Brasil
Promovido em parceria com a ABCA (Associação Brasileira de Cinema de Animação), o Fórum Brasil apresentou dois painéis. No primeiro foi mostrado o projeto Pesquisa dos Animadores, um censo da atividade profissional de animação no Brasil desenvolvido pela ABCA. No segundo, alguns dos principais produtores brasileiros em atividade se reuniram para apresentar e debater seus projetos.

Longa Metragens
Pela primeira vez, a categoria longa metragem entrou na competição. Os filmes participantes foram o espanhol “Sueño de Una Noche de San Juan”, o russo “Alosha Popovic Y Tugarin Zmey” e o sul-coreano “Toy Warrior”.

Fora de competição, foram apresentados três filmes que, embora nem sempre 100% feitos com a técnica quadro-a-quadro, trouxeram informações importantes, históricas e curiosas sobre nossa linguagem preferida.

O programa incluiu os documentários “The Hand Behind The Mouse – The UB Iwerks Story”, sobre o autor de um dos mais populares personagens da história da animação, e o israelense “Magia Russica”, sobre uma das cinematografias mais expressivas da história, a animação russa.

O terceiro filme, “Drawn From Memory”, do animador norte-americano Paul Fierlinger, embora totalmente feito em desenho animado, guarda a estrutura documental ao contar fatos autobiográficos do filho rebelde de um político de carreira tcheco.

Estúdio Aberto Aardman
Sara Barbas, animadora dos Estúdios da Aardman, demonstrou ao vivo para o público do festival como os divertidos personagens do filme “Wallace & Gromit : A Batalha dos Vegetais” foram construídos e animados. O público também pôde conferir uma exposição de bonecos 3D e cenários originais do filme.

Exposições
“A Arte de Rui de Oliveira” exibiu as artes, cartazes e outros exemplares da obra gráfica relacionada com o trabalho em cinema de animação do homenageado brasileiro Rui de Oliveira.

Ron Diamond trouxe a exposição “A Arte da Animação e a ACME Filmworks” com artes originais e fotogramas dos filmes de sua produtora, realizados por alguns dos mais premiados autores da animação mundial.

Palestras
Hélène Beau, supervisora e coordenadora do Curso de Animação da Gobelins L’École de L’Image, apresentou os mais premiados trabalhos da escola e falou sobre a história deste celeiro de talentos profissionais.

O produtor Ron Diamond apresentou a palestra Animação e Improviso na Tela Verde, sobre o seriado de TV “Drew Carey’s Green Screen Show”, que mistura animação com atores ao vivo em um formato inédito na televisão. Ele mostrou alguns episódios e contou todos os detalhes sobre os bastidores da produção.

Convidados

Rui de Oliveira (Brasil)

O animador, ilustrador e professor do Curso de Desenho Industrial da UFRJ apresentou uma síntese do seu trabalho em cinema de animação, incluindo ilustrações, curtas, longas, aberturas e vinhetas criadas para a TV Globo e para a TV Educativa. Rui continua sendo um dos mais produtivos artistas brasileiros, influenciando gerações inteiras com um trabalho que permanece brilhante e original. Rui também foi homenageado com uma exposição de originais de seus filmes.

Chris Landreth (EUA)

O americano radicado no Canadá se formou engenheiro mecânico, mas mergulhou fundo no mundo virtual e imaginário nos anos 90 ao se tornar o privilegiadíssimo “beta-tester” de uma das principais casas de desenvolvimento de softwares do mundo, a Alias/Wavefront.

Em 2005, recebeu o Oscar de melhor curta de animação com “Ryan” – uma homenagem ao renomado animador canadense Ryan Larkin, ignorado após seu sucesso no final dos anos 60. Além de trabalhos próprios, Chris exibiu também os curtas “Walking” e “Street Musique” de Ryan Larkin.

Georges Schwizgebe (Suíça)

Tinta acrílica e guache sobre acetato, pastel sobre lixa d’água, lápis de cor sobre papel, pintura a óleo sob a câmera… Isto parece descrever obras em uma exposição de artes plásticas, mas são algumas das técnicas usadas pelo suíço Georges Schwizgebel nos filmes que trouxe para o Papo Animado.

Seus filmes entrelaçam arquitetura, teatro, dança, literatura e, é claro, pintura. Sua economia visual marca um estilo forte e pessoal, que o tornou um dos mais reconhecidos e apreciados autores do cinema de animação da atualidade.

Igor Kovalyov (Ucrânia)

O animador de várias séries e longas de grande porte, como “Duckman” e “Rugrats” (Os Anjinhos), trouxe para o Papo Animado algumas obras-primas que mostram uma visão extremamente peculiar sobre o comportamento humano, incluindo sensualidade e muito simbolismo.

Os filmes de Igor, embora carregados de referências estéticas do leste europeu, resistem a uma interpretação fácil que procure traços das mudanças políticas e culturais daquela região. É um exemplo invejável de harmonia entre sucesso comercial, qualidade e integridade artística.

Ron Diamond (EUA)

Ron é um produtor que usa a criatividade não só como objeto de seus negócios, mas também como estratégia. Dessa forma, vem desenvolvendo iniciativas importantíssimas para a integração da animação artística com o crescente mercado de animação ao redor do mundo.

Uma dessas iniciativas é a produtora Acme Filmworks, que conta com renomados animadores internacionais para dirigir comerciais. Ron é responsável ainda pelo portal Animation World Network (AWN) – do qual é co-fundador – a primeira revista virtual sobre o mundo da animação. Ron dividiu um pouco da sua experiência com o público e apresentou curtas e comerciais produzidos pela Acme.

Norbert Lafabrie (França)

Professor da renomada escola francesa Gobelins L’École de L’Image, ministrou um workshop no qual compartilhou sua larga experiência em criação de personagens e design para longa metragens e séries de TV. Norbert apresentou também uma oficina prática para estimular a criatividade no design de personagens para curtas e séries animadas para a TV.

Prêmios Júri Popular

Melhor Curta-Metragem RJ / Best Short Film RJ
RJ
1º – “Viaje a Marte”, Juan Pablo Zaramella, Argentina
2º – “Gopher Broke”, Jeff Fowler/ Blur Studio, EUA
3º – “La Revolution Des Crabes”, Arthur de Pins, França

SP
1º – “Gopher Broke”, Jeff Fowler/Blur Studio, EUA
2º – “Command Z”, Candy Kugel e Vincent Cafarelli, EUA
3º – “In The Rough”, Paul Taylor/Blur Studio, EUA

Melhor Curta Infantil RJ e SP:
RJ
1º – “O Hipo e o Cão (Pat & Stanley)”, Pierre Coffin, França
2º – “Capturem o Velhinho (Catching Kringle)”, Jeff Wadlow, EUA
3º – “Como Surgiu a Noite”, Andrés Lieban, Brasil

SP
1º – “Viaje a Marte”, Juan Pablo Zaramella, Argentina
2º – “Gopher Broke”, Jeff Fowler/ Blur Studio, EUA
3º – “La Revolution Des Crabs”, Arthur de Pins, França

Melhor Animação em Curso RJ/SP:
1º – “Weinhnachtsessen”, Elmar Weinhold e Andreas Menck, Alemanha
2º – “Love is in the Bed”, Helena Quintanilla, Esther López, Leonor Balbuena e Leonardo Pereira, Espanha
3º – “Motus Et Bouche Cousue”, Adrien Soyty Liv, Grégory Mougne e Coline Veith, França

 

Melhor Longa RJ e SP:
1º – “Alosha Popovic Y Tugarin Zmey”, Konstantin Bronzit, Rússia
2º – “Sueño de una Noche de San Juan”, Ángel de la Cruz & Manolo Gómez, Espanha
3º – “Toy Warrior”, Lim Kyung-Won, Coréia do Sul

Melhor Portfólio RJ/SP:
1º – “Abba to Zappa”, Smith & Foulkes, Reino Unido
2º – “Nuit Blanche”, David Etien, Jean-Vincent Sales, Julie Serviere e Pierre Tricoire, França
3º – “TV Pinguim”, Célia Catunda e Kiko Mistrorigo, Brasil

Melhor Animação Brasileira RJ/SP:
RJ
1º – “O Boto”, Humberto Avelar
2º – “Qualquer Nota”, Marcelo Ribeiro Mourão
3º – “Bequadro”, Simon Pedro Brethé

SP
1º – “O Boto”, Humberto Avelar
2º – “Bequadro”, Simon Pedro Brethé
3º – “TV Pinguim”, Célia Catunda e Kiko Mistrorigo

Melhor Curta RJ e SP:

1º – “Agricultural Report”, Melina Sydney Padua, Irlanda
2º – “Zasukanec”, Spela Cadez, Alemanha/Eslovênia
3º – “A Buck’s Worth”, Tatia Rosenthal, EUA

Prêmnio Núcleo de Cinema de Animação em Campinas

“Sombras”
Gilmara Fernanda de Carvalho, Pablo Alexandre Ruvieri Toschi e Luciano José Dami de Oliveira
Brasil

Demais Prêmios

Prêmio Cyber Júri Popular
“O Homem no Metrô”
Oswaldo Carrupt Machado
Brasil

Prêmio Cyber Júri Profissional
“CleanUp”
David Berlioz
França

Prêmio Cyber Júri Profissional
“Three Feathers and a Rainworm”
Igor Coric
Sérvia e Montenegro

“Overtime”
Oury Atlan, Thibaut Berland e Damien Ferrié
França

Prêmio Cyber Júri Popular
“Celulara”
Andrei França
Brasil

Telefones:
(55 21) 2543-8860
(55 21) 2541-7499

Email:
contato@animamundi.com.br

fb-form insta-form tt-form yt-form

Telefones: (55 21) 2543-8860
(55 21) 2541-7499

fb-form insta-form tt-form yt-form