ANIMEMÓRIA
1998

Vinheta

Catálogo

Ilustração do Ano

Nesse ano, duas tradições se iniciaram no Anima Mundi: a ilustração que representa o festival passou a ser criada por um dos convidados especiais de edições anteriores, sendo Rui de Oliveira o primeiro, e o troféu animado passou a ser concebido e produzido pelo inglês Keith Newstead.

Galeria de Fotos

Destaques

Pela primeira vez, a cidade de São Paulo contou com a versão integral do festival, com a participação de trezentos filmes e vídeos de animação, a presença de cinco convidados especiais, a escolha do favorito do público através do voto popular e a realização de um workshop, além dos Estúdios Abertos. O público total nas duas cidades foi de cerca de 26.000 pessoas.

A mostra Panorama de Animação Francesa, gentilmente trazida pelo Consulado da França, exibiu uma retrospectiva organizada pelo Festival de Annecy e pelo Ministério Francês de Relações Exteriores representando quarenta anos de produções daquele país.

O workshop Design para Cinema de Animação foi apresentado por Ray Aragon, que compartilhou um pouco da sua vasta experiência em direção de arte, layout e storyboard para animação em grandes estúdios como Hanna Barbera, Disney, Chuck Jones e Warner Bros.

Uma novidade dessa edição foi o Estúdio de Pixilation, onde o público era o personagem principal. Fantasias, maquiagem e objetos ficaram à disposição de “atores” de todas as idades, para a criação instantânea de cenas animadas cheias de truques e magia.

O Estúdio Aberto Infantil foi criado com workshops para crianças de dois a oito anos e com a orientação de uma equipe especialmente preparada. Os princípios básicos de animação se transformaram em uma alegre brincadeira para as crianças que experimentaram as técnicas de massinha, desenho e os truques teatrais de Pixilation.

Convidados

Marv Newland (Canadá)

O iconoclasta animador da costa oeste apresentou seus filmes irreverentes e absurdos (como “Bambi Encontra Godzilla”), que não pretendem ser nada educativos e que, exatamente por isso, agradam a uma legião de fãs.

Erica Russell (Nova Zelândia)

Premiada animadora convidada especialmente pelo British Council e pelo Anima Mundi, apresentou os seus filmes “Triangle” e “Feet of Song”, ambos com uma forte ligação com a dança e com a arte africana, além de vídeos de artistas que influenciaram sua carreira.

George Lacroix (França)

Cartunista e fundador da Fantôme Animation, veio com o apoio do Consulado Geral da França e mostrou a evolução desta produtora francesa que, desde 1985, é pioneira em animação de personagens 3D por computação gráfica, tendo produzido a série “Insektors” e as vinhetas “Girafas”, baseadas nos desenhos de Mordillo.

Guto Carvalho (Brasil)

Apresentou os trabalhos da genial Trattoria di Frame, produtora paulista que provoca e instiga a animação na publicidade brasileira, misturando as mais sofisticadas técnicas animação por computador com trabalhos com massinha, bonecos e recortes.

Prêmios Júri Popular

Melhor Filme RJ/SP
1º – “Geri’s Game” (O Jogo de Geri)
Jan Pinkaya (Pixar)
EUA

2º – “Flatworld” (Mundo Plano)
Daniel Greaves
Reino Unido

Melhor Computação Gráfica:
“Una Nit” (Uma Noite)
Jordi Moragues
Espanha

Melhor Animação Brasileira RJ e SP:
“O Espantalho”
Alê Abreu

Melhor Animação Infantil RJ/SP:
RJ
“Es Wird Regen Geben” (Parece Que Vai Chover)
Benedikt Niemann
Alemanha

SP
“Duel” (Duelo)
Pavel Koutsky
Canadá

Telefones: (55 21) 2543-8860
(55 21) 2541-7499
fb-form insta-form tt-form yt-form
Telefones: (55 21) 2543-8860
(55 21) 2541-7499
fb-form insta-form tt-form yt-form