ANIMEMÓRIA
1996

Vinheta

Catálogo

Galeria de Fotos

Destaques

Mais uma vez, o Anima Mundi foi uma grande festa, com mais de vinte e dois mil participantes. Nessa edição, a história e o futuro da animação se encontraram por meio da exposição Animagia.

O filme “Estrela de Oito Pontas” foi apresentado em uma atmosfera de muita emoção, com a presença do autor Fernando Diniz, que passou a maior parte de sua vida em uma instituição mental, e da Dra. Nise da Silveira, fundadora do Museu de Imagens do Inconsciente e responsável por descobrir o talento de Diniz, que realizou o trabalho com a orientação de Marcos Magalhães.

Além dos filmes premiados, lugar de destaque também para “Estória do Gato e da Lua” do português Pedro Serrazina, “Carmen Habanera” de Aleksandra Korejwo, “Katte Mons” de Pjotr Sapegin, “The Secrets Adventures of Tom Thumb” de Dave Borthwick, “The Saint Inspector” de Mike Booth, “Your Name in Cellulite” de Gail Noonan, “Joe’s Apartment Funk Towel” da Blue Sky, “Tableau D’Amour” de Beriou e “The End” de Chris Landreth.

Entre as produções brasileiras, destaque para “Recital” de Daniel Schorr, “Uma Casa Muito Engraçada” de Toshie Nishio, “Cebolas São Azuis” de Marão e “Gain Pañan e a Origem da Pupunheira” de Luis Perazzo.

O diretor brasileiro de animação Carlos Saldanha, representando os Estúdios Blue Sky de Nova York, apresentou um seminário em computação gráfica e Jane Dekoven, da Macromedia, dirigiu um workshop sobre o uso da animação para a Internet e multimídia.

Convidados

Barry Purves (Inglaterra)

Com formação em teatro, o diretor de animação apresentou uma retrospectiva de seus filmes realizados através de stop motion, utilizando bonecos construídos por ele mesmo.

Bill Kroyer (Estados Unidos)

O diretor conversou com o público sobre sua experiência nos estúdios de Hollywood. Entre os trabalhos apresentados estavam “Technological Threat”, um dos primeiros filmes da história a utilizar computação gráfica, e o longa de animação “Ferngully”.

William Moritz (Estados Unidos)

O animador e professor Dr. William Moritz, especialista na história do cinema de animação, apresentou uma retrospectiva de filmes avant garde de animação deste século, com uma seleção de trabalhos que representam uma evolução de técnicas, estilos e temáticas.

Entre eles “Phantasmagoria” (1908) de Emile Cohl, “Miest Kinooperatora” (1911) de Ladislas Starewithch, “Der Scheintote Chinese” (1926) de Lotte Reiniger, “Koko Konvit” (1927) de Fleischer Brothers, “Felix Woos Whoopee” (1928) de Otto Mesmer, “Nuit Sur Le Mont Chauve” (1928) de Claire Parker e Alexandre Alexeieff, “Alegretto” (1936) de Oskar Fischinger, “Free Radicals” (1957) de Len Lye, “Neighbours” (1952) de Norman McLaren e “The Street” (1976) de Caroline Leaf.

Prêmios Júri Popular

Melhor Filme
1º – “A Close Shave”, de Nick Park, Reino Unido
2º – “Repete”, de Michaela Pavlátová, República Tcheca
3º – “The Dirdy Birdy”, de John Dilworth, EUA

Melhor Animação Infantil:
“Kuh-e Javaher” (A Montanha de Jóias)
Abdollah Alimorad
Irã

Telefones: (55 21) 2543-8860
(55 21) 2541-7499

fb-form insta-form tt-form yt-form

Telefones: (55 21) 2543-8860
(55 21) 2541-7499

fb-form insta-form tt-form yt-form