BLOG

Anima Mundi

Animação e tecnologia andam de mãos dadas. Novas técnicas e possibilidades de animação são uma junção da criatividade e das invenções mais recentes. Desde o Teatro Óptico até a realidade Virtual, é impossível não ver como novas ferramentas impactam o mundo das animações.

Por isso, o Anima Mundi sempre traz um panorama completo e abrangente de tudo que está sendo feito de mais novo pelo mundo. E não será diferente nesse ano, quando mostraremos dezenas de filmes que quebram barreiras.

Abaixo, alguns destaques do festival de 2016 que usam novas tecnologias e técnicas para colocar as ideias dos criadores nas telonas:

  • Citipati (Alemanha)

Um curta feito por estudantes universitários e que mostra como, atualmente, até equipes muito pequenas podem desenvolver animações com alta complexidade técnica. Contando a história dos últimos momentos de um dinossauro, o curta tem uma animação incrivelmente fluida e detalhada, dando movimentos naturais aos dinossauros. Acredite, foi feito com uma equipe de apenas duas pessoas.

A animação do personagem demorou três meses para ficar pronta. No total, foram feitas mais de 300 simulações com efeitos especiais, incluindo cálculo de partículas e massa das criaturas. O curta foi feito para ser exibido nativamente em 3D estereoscópico!

  • Primal Flux (Estados Unidos)

“Primal Flux” é o novo trabalho de Joan Gratz. E, como não poderia ser diferente, traz a marca registrada da artista: a animação com massa de modelar, que usa o material deformável para gravações em stop-motion. Juntando essa técnica altamente adaptável com conceitos abstratos, Gratz cria uma experiência visual marcante.

A animação com massa não é nova, mas Joan Gratz tem revolucionado a forma com seus curtas. Um bom exemplo é o seu curta Mona Lisa Descending Staircase, que levou o Oscar de melhor curta de animação em 1992. Desde então, Gratz tem nos agraciado com grandes trabalhos e novas maneiras de entender como utilizar o chamado “Claymation”.

  • If I was God (Canadá) 

Obra do canadense Cordell Barker, “If I was God” mostra um pouco da infância do animador e como ele percebeu o mundo de enormes possibilidades a sua volta. Com muito bom humor, a história é contada por meio de diversas técnicas de animação, incluindo modelagem 3D, stop motion e desenho clássico.

Toda a ação do curta se passa em uma aula de anatomia que Barker assistiu quando criança. A narrativa se desenvolve dentro da sala de aula, mas isso não impediu o canadense de criar um grande universo. Usando engenhosamente as dimensões – 2D e 3D – e materiais – stop-motion, animação gráfica, giz de cera e objetos da sala de aula – temos a impressão de presenciarmos tudo em um espaço infinito.

  • Pearl (Estados Unidos)

“Pearl” é obra dirigida por Patrick Osborne e que será apresentada no Festival por Cassidy Curtis, responsável por uma das Master Classes mais esperadas desse ano no Anima Forum! A história de uma viagem de carro é mostrada em realidade virtual 360º e faz parte da plataforma Google Spotlight Stories. Curtis usa técnicas como Computer Generated Watercolor e Loose and Sketchy Animation em outros de seus trabalhos.

O Google Spotlight Stories é um projeto da gigante americana que busca desenvolver a maneira de criar e contar histórias em Realidade Virtual. Tem de filme live-action até especial dos Simpsons, todos criados para explorar as possibilidades das ferramentas de RV. Pearl é um dos escolhidos da plataforma, juntando uma animação carismática e colorida a um jogo de câmera inteligente – o que nos faz ver tudo de dentro de um carro.

  • OSSA (Itália)

“OSSA” é uma oportunidade imperdível de entender como funciona o stop motion. Através de um jogo de câmera impecável e uma fotografia engenhosa, os diretores do curta italiano apresentam uma animação delicada e instigante. Tudo isso enquanto deixam claro como funciona o processo de criação da obra.

Isso se dá pela quebra das barreiras entre o filme e os espectadores. Ao usar um boneco de madeira e um cenário desmontável, a equipe consegue mostrar o trabalho de câmeras, iluminação e mãos (para movimentar o personagem) necessários na criação de uma animação em stop-motion.

Todos os curtas estarão no festival Anima Mundi, que acontece no Rio de Janeiro dos dias 25 ao 30 de outubro e em São Paulo dos dias 2 ao 6 de novembro. Todas as sessões custam R$ 12 reais para entrar, ou R$ 6 com meia-entrada. Você pode conferir a programação completa aqui!

Comentários

Voltar

Telefones:
(55 21) 2543-8860
(55 21) 2541-7499

fb-form insta-form tt-form yt-form