A História é contada pelos vencedores. Mas esta história será contada pelo outro lado. O lado de um homem que viveu por 600 anos no Brasil, sempre lutando pela resistência ao poder dominante.

Uma História de Amor e Fúria é um longa-metragem de animação que irá estrear nos cinemas ano que vem. Por trás dessa obra está Luiz Bolognesi, roteirista de filmes laureados como Bicho de Sete Cabeças (2001) e As Melhores Coisas do Mundo (2010), ambos dirigidos por Laís Bodanzky, sua já tradicional parceira no cinema. É exatamente sobre seu novo filme que Luiz falará hoje, às 18h, no ANIMA FORUM. Ele também vai mostrar alguns trechos inéditos e os bastidores da produção do longa.

Amor e Fúria

A primeira parte do filme se passa no Brasil antes da chegada dos portugueses

Laís atua dessa vez como produtora do filme que é roteirizado e dirigido por Bolognesi. Ele quis tirar de baixo do tapete a história do Brasil que não aparece nos livros didáticos: a versão de quem foi reprimido, e não de quem venceu a batalha. Assim, o filme acompanha a jornada de um homem, que apaixonado por Janaína, espera a sua reencarnação. Resignado, ele espera 600 anos por sua amada.

Mas sua resignação para por aí. Este homem passou pela batalha entre tupinambás e tupiniquins, pela Balaiada na então província do Maranhão, pela ditadura militar e enfrenta a guerra pela água em 2096. Ele foi tupinambá, escravo, “subversivo”.

O filme é um encontro de histórias do Brasil e animação com uma estética inspirada em HQ’s. Mistura de 2D e 3D, o filme tem como diretores de animação o casal Jean e Marcelo de Moura, além de Bruno Monteiro.

Amor e Fúria

A segunda parte do filme ocorre durante o movimento chamado de Balaiada, que ocorreu no Maranhão de 1838 a 1841

Jean e Marcelo são sócios da produtora Light Star, que participou de Asterix et le Vikings (2006), Brendan and the Secret of Kells (2009) e Chico & Rita (2010) – os dois últimos concorreram ao Oscar. Chico & Rita também foi exibido no ANIMA MUNDI do ano passado. Eles trabalharam durante anos nos EUA, animando para Mulan, A Era do Gelo e Fantasia 2000. Hoje, dirigem a Academia de Animação e Artes Digitais em São Paulo. Bruno Monteiro também participou de Asterix e os Vikings e de Brendan and the Secret of Kells e coordena a escola de animação online OnFire.

Rodrigo Santoro atacando de dublador

A história é contada pelas vozes de Selton Mello, que também produz o filme, Camila Pitanga e Rodrigo Santoro